Sábado, 31 de Julho de 2021 09:50
43 9 9937 4574
INSIDE AO MESTRE,...!

Baluarte da educação cambaraense, Professor Milton Ragalzi de Faria Ribeiro celebra 100 anos

Nascido em Aquidauana, no Mato Grosso do Sul, vive atualmente em Curitiba, mas ama Cambará como se aqui estivesse nascido: “Terra que sinto ser abençoada por Deus”, costuma dizer

10/04/2021 12h41 Atualizada há 4 meses
Por: Carlos Roberto Francisquini
Professor Milton Ragalzi de Faria Ribeiro: Foto/crédito: Arquivo de família
Professor Milton Ragalzi de Faria Ribeiro: Foto/crédito: Arquivo de família

O Mestre Professor Milton Ragalzi de Faria Ribeiro celebrou 100 anos de vida neste dia 5 de abril. Professor Milton é um notável Cidadão Honorário de Cambará, título que recebeu da Câmara Municipal por suas relevantes e singulares contribuições ao povo que o adotou.

 

Ele é natural de Aquidauana, no Mato Grosso do Sul, onde passou grande parte de sua infância. É filho da sul mato-grossense Thereza Ragalzi e do português José de Faria Ribeiro. Marechal Cândido Rondon, amigo da família foi seu padrinho de batismo e nos registros de família conta que o Marechal participou ativamente da vida do afilhado, inclusive, sendo ele o responsável por ensinar o pequeno Milton a nadar nos rios de lá.

Mudou-se com a família para São Paulo ainda pequeno, onde passou grande parte da vida e concluiu os seus estudos primários. Na adolescência deixou a família na capital paulista para fazer o segundo grau, como aluno interno no colégio de padres franciscanos, em Botucatu -SP.

Concluiu o ensino superior em Ciências Contábeis e Ciências Administrativas, na Faculdade Álvares Penteado, São Paulo, e formou-se no curso de Direito em Pouso Alegre – MG.

Em São Paulo teve contato com amigos ilustres de seu pai, entre eles Monteiro Lobato, que o incentivaram e o nortearam no caminho da cultura e das artes.

 

Trabalhos como calígrafo

A caligrafia é uma das grandes paixões de Professor Milton, arte que domina com maestria desde que aprendeu na famosa “Escola De Franco” em São Paulo e profissão que exerceu à parte do seu trabalho durante toda a sua vida. Os diplomas executados pelas mãos de Professor Milton, são verdadeiras obras de arte. Seu capricho com a caligrafia o levou a executar vários diplomas entregues a grandes personalidades no Estado, no país e no exterior. Algumas de suas obras ilustram paredes de entidades como as Santas Casas de Misericórdia do Brasil e também de Portugal.

Sua excepcional caligrafia o levou a realizar trabalhos em pergaminhos que foram entregues a Governadores e Presidentes, além disto, há um trabalho especial executado por ele que foi a confecção de um diploma entregue ao Papa João XXIII de quando sua visita ao Brasil.

Cambará

Foi numa viagem de caravana de estudantes de Botucatu, à cidade de Cambará, que ele conheceu Alice do Amaral Faria (já falecida), seu se tornou no grande amor da sua vida. Casou com Alice e juntos tiveram 4 filhos: José de Faria Ribeiro Neto (falecido), Maria Tereza do Amaral Faria Zagonel, Maria Angela do Amaral Faria e Milton Lindbergh de Faria Ribeiro. Hoje com 7 netos e 6 bisnetos.

A relação de amor com Cambará, fez com que ele desempenhasse atividades nas áreas da educação e cultura e outros assuntos relevantes para a cidade na época.

Foi Diretor da antiga Escola de Aplicação de Cambará, ajudou a viabilizar a construção para a cidade de Cambará, junto ao então prefeito Sr. Caetano Vezozzo, do Colégio Estadual de Cambará, atual Colégio Prof. Silvio Tavares, foi Professor de Desenho e Matemática tendo lecionado em Cambará e em colégios na região como Jacarezinho, Ourinhos,  Sto.  Antônio da Platina, entre outras cidades do norte velho.

Foi Diretor Proprietário da primeira escola de ensino profissionalizante - Escola Técnica de Comércio de Cambará. – Ensino de 2 Grau – Colégio João Paulo I.

Atuou na vida pública vereador por 12 anos consecutivos. Trabalho executado na época em caráter voluntário.

Escolhido como Orador em várias ocasiões, graças às suas habilidades com a oratória, entre eles o Rotary Club do qual sempre fez parte em sua vida no interior do Paraná e por um tempo em Curitiba. Ainda residia em Cambará quando foi chamado a participar do Conselho da área de finanças da UFPR, foi membro Conselheiro da AFFAP – Associação dos Fiscais Fazendários do PR.

Mudou-se para Curitiba em 1970 onde trabalhou, até se aposentar, como funcionário do MEC, na área financeira. Também membro da ASMEC - PR. Trabalhou como coordenador no setor de Desenho do Colégio Estadual do Paraná (Curitiba), além de ter lecionado no Colégio Tiradentes e Colégio Polivalente também na capital e nos colégios de São José dos Pinhais e Colônia Muricy, na região metropolitana de Curitiba.

Professor Milton de Faria Ribeiro foi escolhido como Interventor e posteriormente assumiu a direção do Colégio Técnico Brasil, em Curitiba. Exerceu o cargo com dedicada motivação.

Entusiasta notável dos assuntos culturais em qualquer escala, foi chamada a atuar como membro acadêmico na Academia de Cultura de Curitiba – ACCUR - onde exerceu também a função de 1º Secretário. Além disto, foi membro do Conselho das Santas Casas de Misericórdia – atuando ao lado da Presidência, na gestão de Ivo Arzua – PUC - PR. Na época representou o Brasil em Portugal, recebendo condecoração, das Santas Casas de Misericórdia em Portugal.

O notável cidadão cambaraense foi convidado a participar como membro Acadêmico do Centro de Letras do Paraná - onde exerceu também a função de 1º Secretário.

Raízes portuguesas

De origem portuguesa Professor Milton ingressou como membro do Clube Português - onde exerceu também a função de 1º Secretário por 50 anos. Foi um dos idealizadores da construção da Casa Portugal quando da visita do Presidente de Portugal ao Brasil. Recebeu a Comenda do Consulado português por suas contribuições país, além disto, foi homenageado no Clube Curitibano, quando da visita do Príncipe Imperial e Real Dom Bertrand de Orleans e Bragança, por notáveis serviços prestados a comunidade portuguesa no Brasil.

 

 

Nome de escola!

Há pouco mais de três anos, aos 97 anos de idade, recebeu uma grande homenagem, na figura do Sr. Alceu Vezozzo, amigo e filho do querido e saudoso amigo cambaraense e padrinho de casamento Sr. Caetano Vezozzo, ter o seu nome dado à Escola Profissionalizante mantida pelo Instituto Bourbon de Responsabilidade Socioambiental de Cambará. Desde a sua inauguração, a Escola Profissionalizante Milton Ragalzi de Faria Ribeiro recebe diariamente centenas de jovens e adultos que sonham com dias melhores. A escola é responsável pela formação profissional de milhares de cambaraenses, já inseridos no mercado de trabalho. 

Professor Milton disse, na ocasião, que Cambará é, de coração, sua cidade natal e, que, ter seu nome grafado na porta de entrada de uma escola, é de uma singularidade difícil de descrever.

“Agradeço imensamente ao amigo Alceu por esta grande homenagem, que de forma tão generosa permitiu, com meu nome gravado no alto deste colégio, formalizar e eternizar a demonstração do imenso amor que tenho por esta cidade e seu povo, minha querida Cambará”, frisou.

 

 

 

Confira a íntegra do discurso que marcou a homenagem que recebeu em Cambará.

 

 “Minha querida Cambará, hoje estou aqui com muita emoção e sentimento de gratidão recebendo está grande homenagem, provinda da lembrança e generosidade de um de seus filhos, Alceu Vezozzo, primogênito do meu querido e saudoso amigo e também padrinho com D. Nica do meu casamento, Sr. Caetano Vezozzo, algo que jamais havia cogitado receber.

 

Ter meu nome perpetuado desta forma, nesta cidade que aprendi a amar desde o momento em que aqui pisei pela primeira vez, isto foi nos idos de 1943, há mais de 70 anos, quando saia eu de São Paulo, com meus 22 anos de idade, recém-formado em Ciências Econômicas, curso superior da Faculdade Álvares Penteado, para enfrentar uma nova etapa de vida, junto ao meu saudoso pai o português José de Faria Ribeiro, desbravador dos sertões mato-grossenses com o amigo e compadre de meu pai, meu padrinho Marechal Rondon, para enfim conhecer o famoso torrão paranaense Norte do Paraná. Terra esta que me acolheu de braços abertos como um verdadeiro filho, mesmo sendo eu nascido em Aquidauana, Mato Grosso, filho se não de nascimento, de alma e coração... fico neste momento  intensamente emocionado.

Meus maravilhosos e saudosos anos vividos nesta terra rica e promissora, formada por um povo nobre e trabalhador. Com seus filhos que aqui nasceram e a fizeram prosperar, sendo destaque no norte pioneiro. Terra que sinto ser abençoada por Deus.

Nesta minha querida Cambará, onde procurei sempre participar em prol da cidade, procurando deixar, mesmo que pequena, uma parcela de contribuição, tenham a certeza, se o fiz, foi pelo grande amor que sempre lhe dediquei.

Lugar que um dia escolhi, atraído por um povo generoso, trabalhador, próspero e acolhedor, Lugar onde fiz tantos amigos, encontrei minha querida esposa Alice, nasceram aqui meus quatro filhos, onde formei minha família e ainda, onde recebi tantos outros filhos do coração, meus estimados alunos.

Todavia gostaria de aproveitar a ocasião, de certa forma oportuna, para relembrar meus senhores e senhoras, uma antiga obra, também ligada à educação,  de importância notável e que contribuiu muito para nossa cidade. Deixando para todos que a amamos e também para a posteridade uma obra, que junto ao amigo Caetano Vezozzo, então Presidente do PSD, e eu, na época seu secretário, conseguimos com muita luta, dedicação, reconhecimento de trabalho e até prestígio, junto ao Governador do Paraná  na época. A realização airosa da construção do grande prédio do Colégio Estadual Professor Silvio Tavares. De porte tão majestoso, com seus dois grandes blocos de dois andares e suas 30 salas de aula, que muito nos enaltece e majestosamente  embeleza o alto da cidade. Se soubessem vocês meus ex-alunos e conterrâneos e pudessem analisar o grande sacrifício, manobras estratégicas e reais peripécias que Vezozzo, eu Milton e nossos companheiros fizemos naquela ocasião para obter do governo, em Curitiba, a construção dessa grandiosa obra, que na época era destinada a outro município paranaense, já tão desenvolvido em estrutura e educação... jamais iriam esquecê-la, por ser uma realização de grande valor educacional às crianças, aos jovens e mestres-escola cambaraenses, tão carentes desse benefício naquele momento. Decorrendo assim, de irreprimível e bela aspiração do ser humano, na legítima ambição de engrandecer e da liberdade de transformar, a audácia e o esforço de alguns em bens úteis a si, a seus filhos, à sua família e a toda a coletividade.

Mas hoje é dia de parabenizar a outro seu filho cambaraense, o meu querido amigo Alceu Vezozzo,  pelo grande empreendimento que está realizando nesta cidade, como fosse continuidade da obra começada por seu pai Caetano. Com certeza ele e nossa estimada D. Nica, onde estiverem, devem estar sentindo uma grande felicidade e imenso orgulho do filho. Gesto insigne de carinho e gratidão à terra que é berço histórico dele e sua emérita família, merecedores de todo o nosso carinho, agradecimento e admiração.  Da minha parte, agradeço imensamente ao amigo Alceu Vezozzo pelo carinho dedicado à Cambará e seu povo.

Agradeço também a indicação para esta homenagem a tantos outros amigos aqui presentes.  Amigos que não vou citar para não esquecer-me de ninguém, mas que sabem fazer parte deste inveterado coração agradecido. Amizade que reconheço e guardo para sempre com carinho em minhas melhores recordações.

Obrigado amigos.

Agradeço imensamente ao amigo Alceu por esta grande homenagem, que de forma tão generosa permitiu, com meu nome gravado no alto deste colégio, formalizar e eternizar a demonstração do imenso amor que tenho por esta cidade e seu povo, minha querida Cambará.

Quero ainda dizer ao estimado amigo Alceu Vezozzo, que ele com esta grandiosa deferência, dando o privilégio e a grande honra de ter meu nome perpetuado ao lado de colégios que levam o nome da minha querida família Vezozzo, trouxe muita satisfação e alegria ao coração deste velho professor.

Obrigado querido amigo Alceu.

A todos os amigos presentes, autoridades, meu carinho e meu abraço.

Portanto para esta novel geração de jovens estudantes,  quero deixar ainda uma mensagem: Tive a honra insigne de ter sido por três decênios, além de diretor nos bancos escolares, professor de muitos de seus pais, onde sempre fui perseverante em mostrar a importância, e fazendo o possível para levar à todos um ensino e educação de qualidade. Vislumbrando proporcionar a cada um a continuidade de suas melhores realizações empreendedoras para a concretização segura e expressiva de uma comunidade maior, solidária e de progresso. Este foi sempre o meu desejo para o meu povo conterrâneo, minha amada Cambará.

Queridos jovens, passo agora essa missão a vocês. Lembrando ainda que, este empreendimento de ordem social, produto de tão nobre gesto de generosidade do meu amigo Vezozzo e o Instituto Bourbon, projetado e executado especialmente para nossa cidade, um privilégio para todos vocês cidadãos, para os queridos alunos e queridos mestres, deve ser zelado com carinho e utilizado com muito empenho. Buscando sempre o conhecimento e a sabedoria, de forma a conseguir os melhores resultados para o engrandecimento cultural, a prosperidade, promovendo a esperança de um futuro melhor para o nosso querido povo cambaraense.

 

 

Finalizando, cabe bem aqui uma citação do Pe. Antônio Vieira “Para falar ao vento bastam palavras, para falar ao coração são necessárias obras”.

 

Um abraço a todos e em especial ao meu querido Alceu Vezozzo, deste velho mestre com seu eterno carinho.

Professor Milton Ragalzi de Faria Ribeiro

 

Família Vezozzo inaugura Escola Profissionalizante Prof. Milton de Faria Ribeiro, em Cambará

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias