Terça, 18 de Maio de 2021 20:49
43 9 9937 4574
19°

Poucas nuvens

Cambará - PR

Dólar com.

R$ 5,26

Euro

R$ 6,42

Peso Arg.

R$ 0,06

CIDADES DIA DAS MÃES!

COMÉRCIO DEVE SUPERAR VENDAS DE 2020 E QUASE IGUALAR 2019 ATÉ DIA 9

Consumidores irão se beneficiar das ofertas especiais, aposta Martuchi da ACE.

30/04/2021 15h34
Por: Nathália Bonhole Fonte: Luiza Pontes
'Cabe a nós ourinhenses prestigiarmos o nosso comércio para que nossa economia busque a recuperação a plenos pulmões', apela Robson Martuchi.
'Cabe a nós ourinhenses prestigiarmos o nosso comércio para que nossa economia busque a recuperação a plenos pulmões', apela Robson Martuchi.

 

A Associação Comercial e Empresarial de Ourinhos (ACE) está otimista com o movimento do comércio no período que antecederá o Dia das Mães deste ano, apesar da segunda onda da pandemia que ainda assusta o país. A data já não é a segunda mais importante do calendário promocional do comércio, perdeu seu posto para a Black Friday nos últimos anos. Mesmo assim, as expectativas são de que as vendas sejam superiores a 2020 e, praticamente, igual a 2019, quando o novo coronavírus ainda não havia atacado pessoas e economias.

 

O volume de vendas de presentes para o Dia das Mães deve alcançar R$ 12,12 bilhões este ano, segundo estimativas da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O resultado representa um aumento de 46,7% em relação a 2020, quando a movimentação financeira foi de R$ 8,26 bilhões. O volume de vendas deverá ficar bem pouco abaixo dos R$ 12,34 bilhões registrados no mesmo período de 2019, uma diferença de apenas 1,8%.

 

“As perdas para o comércio foram muitas no período de pandemia, tanto para empresários quanto para trabalhadores, mas essa esperada recuperação nas vendas já para maio, muito em função do Dia das Mães, não deixa de funcionar como um respirador para nossa economia”, pondera Robson Martuchi, presidente da ACE Ourinhos.

 

Ainda conforme os estudos da CNC, o segmento de vestuário, calçados e acessórios responderá pela maior fatia das vendas, com previsão de faturamento de R$ 4,09 bilhões este ano. As vendas também devem ser altas nos ramos de móveis e eletrodomésticos (R$ 2,38 bilhões) e farmácias, perfumarias e cosméticos (R$ 1,52 bilhão).

 

Martuchi chama a atenção dos consumidores para que aproveitem um outro efeito provável da pandemia na hora de comprar o presente das mães.

 “Mesmo com as boas perspectivas de vendas, é certo que muitos lojistas irão promover seus estoques, criando ofertas especiais afim de garantir um bom índice de vendas”, aposta o dirigente empresarial.

“Cabe a nós ourinhenses prestigiarmos o nosso comércio para que nossa economia busque a recuperação a plenos pulmões”, apela Robson Martuchi.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias