Sexta, 26 de Novembro de 2021 23:01
43 9 9937 4574
CULTURA Paraná

Orquestra Sinfônica do Paraná reencontra o público no grande auditório do Teatro Guaíra

Com uma lotação próxima ao total, o grande auditório do Teatro Guaíra recebeu na noite da última quarta-feira (17) o público para o primeiro concer...

18/11/2021 12h10 Atualizada há 1 semana
Por: Carlos Roberto Francisquini Fonte: Secom Paraná
© Maringas Maciel/Teatro Guaíra
© Maringas Maciel/Teatro Guaíra

Com uma lotação próxima ao total, o grande auditório do Teatro Guaíra recebeu na noite da última quarta-feira (17) o público para o primeiro concerto da Orquestra Sinfônica do Paraná desde o fechamento do teatro devido à pandemia. Os cerca de 1,5 mil espectadores, todos de máscara, ouviram com emoção os 75 minutos do programa regido pelo maestro Norton Morozowicz no concerto em homenagem aos 150 anos da imigração polonesa no Estado. 

A abertura contou com as participações da cônsul-geral da Polônia, Marta Olkowska, e do secretário de Estado da Comunicação Social e da Cultura, João Evaristo Debiasi, que exaltou o momento especial do retorno das plateias no ambiente cultural presencial.

"A Cultura precisava reencontrar os palcos e o público. Ao longo dos últimos meses os artistas paranaenses se reinventaram em apresentações virtuais, filmes, documentários, editais de incentivo. Agora, com a vacinação adiantada, é hora de sentir a emoção das pessoas de perto", disse o secretário. 

No programa da apresentação, estiveram obras de compositores como Stanislaw Moniuszko, Frederic Chopin e Wojciech Kilar. Ao piano, o solista polonês Wojciech Waleczek. O público foi recebido por membros do grupo folclórico polonês Junak em trajes típicos e a apresentação atraiu até o interesse da TVP Polonia, canal internacional polonês.

"É inexplicável a emoção após dois anos. Todos nós gostamos de produzir, fazer música, e por mais que fizéssemos apresentações virtuais, nada se compara ao público, quando a música realmente acontece. A música é a mais abstrata das artes. Ela está no papel, mas precisa de intérpretes para acontecer. É um momento mágico", afirmou o maestro Norton Morozowicz, filho de poloneses. "Para a Orquestra Sinfônica do Paraná foi um renascimento".

"Foi muito emocionante ver o público de volta ao teatro neste lindo concerto em homenagem aos nossos irmãos poloneses", complementou Monica Rsichebieter, diretora do Teatro Guaíra.

Segundo ela, outro destaque foi que parte da Orquestra Sinfônica "estreou" numa apresentação com público. Os músicos contratados em janeiro de 2020, após o processo seletivo do final de 2019, haviam se apresentado somente nos concertos digitais.

"A Cultura precisava reencontrar os palcos e o público", disse o secretário João Evaristo Debiasi. Foto: Maringas Maciel/Teatro Guaíra

IMIGRAÇÃO POLONESA – 2021 marca os 150 anos da imigração polonesa no Brasil. O início aconteceu no século XVII, quando a Companhia das Índias Ocidentais foi fundada pelos holandeses objetivando manter uma colônia no Brasil. Os poloneses entraram no território português em auxílio aos holandeses para lutarem contra portugueses e espanhóis. Desde então, fixaram raízes no País e no Paraná, onde há cerca de 1 milhão de descendentes.

PRÓXIMA APRESENTAÇÃO – A Orquestra Sinfônica do Paraná volta a fazer um concerto com público no dia 5 de dezembro, com obras de Beethoven e Schumann. A regência será do maestro Stefan Geiger.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias