Sexta, 26 de Novembro de 2021 23:38
43 9 9937 4574
Agricultura Paraná

Líder na produção de tilápia, Paraná é destaque em congresso internacional de piscicultura

O Estado lidera a produção, respondendo por 21% de todo pescado brasileiro. O secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortig...

24/11/2021 14h56
Por: Carlos Roberto Francisquini Fonte: Secom Paraná
© SEAB
© SEAB

O segmento de piscicultura no Paraná, particularmente a produção de tilápias, pode crescer no ritmo de 12% a 15% nos próximos anos. As oportunidades oferecidas pelo Estado para que os produtores tenham mais facilidade na criação foram apresentadas nesta quarta-feira (24) durante o International Fish Congress & Fish Expo Brasil 2021, maior encontro brasileiro da cadeia do pescado, realizado em Foz do Iguaçu.

"A visão do Governo do Estado é de abertura, de política de atração, de retenção, de estímulo e de facilitação no bom sentido, para que os empresários e empreendedores possam florescer e gerar resultados", disse o secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara. Ele participou de mesa redonda com o secretário nacional de Pesca, Jorge Seif Júnior, e o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Pescados (Abipesca), Eduardo Lobo.

O secretário destacou que é possível o segmento seguir o mesmo caminho traçado pelo setores de suínos, frangos e leite. "Estamos dando saltos, ganhando velocidade pela genética, pelo manejo, pela conversão e a capacidade de baixar custos", afirmou.

Como uma das alternativas para redução de custos, ele apresentou o programaRenovaPR, que estimula o uso de energia solar e de biomassa. Se o empreendedor quiser, o Estado se propõe a equalizar na totalidade as taxas de juros do financiamento para implantar sistema de energia renovável na propriedade.

O governo estadual também estuda medidas para estimular empreendimentos que possamaumentar a conectividade no campoe proporcionar condições de inovação. Ortigara adiantou que, no início de dezembro, devem ser anunciadas as alternativas que o Estado analisa para que as tecnologias de comunicação se estendam pelo setor rural paranaense.

Outra medida tomada pelo Estado e que tem ajudado o setor da piscicultura é oDescomplica Rural, que simplificou as regras de licenciamento ambiental para a implantação de tanques.

Ortigara apresentou ainda os avanços com a reorganização da defesa agropecuária e reforço nos comitês de biossegurança, além de novas contratações no setor de sanidade animal e em extensão rural, que devem ser realizadas por meio de concurso.

"A partir de experiência exitosa, do destravamento, de uma política mais aberta, de apoio aos empreendedores, qualquer empresário que queira investir dentro da normalidade será bem recebido", disse. "É uma visão moderna de Estado, de deixar acontecer, com a administração pública formulando boas políticas, atenta àquilo que interessa, sobretudo em questões sanitárias, para que o mundo compre agora e sempre."

O secretário nacional de Pesca elogiou o trabalho realizado no Paraná com vistas a fortalecer a cadeia produtiva do peixe. "Não é à toa que o Paraná lidera a produção de peixes", disse Jorge Seif Júnior. "Parabenizo o governador Ratinho Junior e o secretário Ortigara pela flexibilização e simplificação das regras de licenciamento, é uma atitude louvável e que deve se repetir em outros estados".

PROGRAMAÇÃO– Além do secretário, também houve palestras do técnico do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná Iapar-Emater (IDR-Paraná) Eder Felipe Morschbacher sobre o Banco do Agricultor; de Gelson Hein, que falou sobre a importância da extensão rural no segmento de piscicultura; e do veterinário da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Cláudio Cesar Sobezak, que discorreu sobre a atuação do órgão responsável pela sanidade animal.

A abertura oficial está prevista para a noite desta quarta-feira (24), com a presença da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, e do vice-governador Darci Piana. O congresso terá continuidade na quinta-feira (25), quando o agrônomo do IDR-Paraná Herlon Goelzer de Almeida fala sobre energia renovável como alternativa sustentável para reduzir custos, e se encerra na sexta-feira (26).

PRODUÇÃO– De acordo com oAnuário Peixe BR de 2020, o Paraná produziu 172 mil toneladas de peixes, com predominância da tilápia, com 166 mil toneladas. O Estado lidera a produção, respondendo por 21% de todo pescado brasileiro, que chega a 802,8 mil toneladas. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), são 24,6 mil produtores de tilápia no Paraná, principalmente integrados às cooperativas C.Vale e Copacol. Em exportação, o Estado ocupa a terceira posição nacional.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias