Sexta, 26 de Novembro de 2021 23:19
43 9 9937 4574
CULTURA Sobre a Paz!

Lions finaliza concurso regional do Cartaz sobre a PAZ

“Mais que uma obra artística o concurso visa levar a criança a pensar sobre um mundo melhor”, diz Ana Sinhorini

24/11/2021 14h57 Atualizada há 2 dias
Por: Carlos Roberto Francisquini Fonte: C.Roberto Francisquini
“Mais que uma obra artística, o concurso visa levar a criança a pensar sobre um mundo melhor”, Ana Sinhorini Rodrigues Ferreira
“Mais que uma obra artística, o concurso visa levar a criança a pensar sobre um mundo melhor”, Ana Sinhorini Rodrigues Ferreira

A Associação Internacional de Lions Clubes realiza anualmente o Concurso do Cartaz Sobre a Paz. O objetivo da iniciativa é promover um amplo diálogo entre os jovens de diferentes nacionalidades sobre o tema e premiar os melhores trabalhos.

 

Meninos e meninas matriculados nas redes estaduais e particulares do mundo todo participam do concurso. As fases acontecem nos clubes, passam para os distritos e posteriormente distritos múltiplos que escolhem o representante de cada país.

 

A grande final acontece nos Estados Unidos onde é oferecido medalhas e certificações internacionais e prêmio em dinheiro ao artista vencedor que recebe a premiação em cerimônia solene na sede da ONU – Organização das Nações Unidas em um dia especial dedicado ao Lions Clube Internacional.

O trabalho escolhido estampa as campanhas que Lions promove em todo o mundo para propagar a paz.

 

O garoto João Vitor de Souza Varini, (13 anos), matriculado no

Colégio Atenas, na pequena Cidade Gaúcha, onde cursa o 8º ano do ensino fundamental, foi o vencedor da fase distrital do Concurso do Cartaz Sobre a Paz de 2021.

Seu trabalho ganha projeção nacional e pode chegar a final do concurso nos Estados Unidos.

Cartaz vencedor de 2021

 

O estudante abordou a conectividade como forma de auxílio na propagação da paz e aproximar pessoas especialmente no período de isolamento social provocado pela pandemia.  “Mesmo distantes uns dos outros, permanecemos conectados em busca da Paz”, escreveu o garoto.

 

João Vitor é natural de Cidade Gaúcha, município próximo a Maringá e seu feito mantém a fama de sua cidade natal de celeiro de jovens talentos para o desenho.

 

Ana Sinhorini Rodrigues Ferreira, PDG e Coordenadora do Concurso, disse que a competição mundial tem efeito singular.

“Mais que uma obra artística, o concurso visa levar a criança a pensar sobre um mundo melhor”, assinalou.

 

 

A comissão julgadora formada por Ana Mano, Rosy Meire Filtre Bonacin, Tica Mafra e Roberto Francisquini destacou os trabalhos dos adolescentes. 

Além de João Vitor de Souza Varini, em primeiro lugar, a comissão elegeu Giulia Gabriela S. Calizotti, 13 anos, da Casa do Bom Menino - Projeto Crescer de Arapongas em segundo lugar e Thuriel Meaque Geraldo, 11 anos do Instituto Vicentinos do Brasil, em terceiro.

 

Perguntada sobre o que move o Lions Clube Internacional a debruçar sobre a iniciativa e dar a ela tamanha relevância, Ana Sinhorini foi categórica.

“O que nos move neste concurso?”, indagou, “a paixão pela sensibilidade humana representada pela criatividade da criança”, sublinhou. “É espetacular o que o ser humano nesta idade da vida é capaz de fazer”, e, emendou, “nosso objetivo é fazer com que esta experiência caminhe junto pela vida de cada pessoa tocada por este trabalho, e que e isto os faça lembrar, sempre que possível, que em algum dia eles deram sua importante contribuição para a Paz no Mundo”, finalizou.

 

 

Professores Brilhantes, Alunos Fascinantes

Professora Cibele Regina da Silva Heck e João Vitor de Souza Varini

 

 

A paradisíaca Cidade Gaúcha, município com cerca de 13mil habitantes localizada no noroeste do Estado do Paraná, é destaque nos concursos de artes como a do Lions Clube e seus estudantes chamam atenção pelo alto nível de seus trabalhos.

 

É de lá que saiu o maior número de vencedores do Cartaz sobre a Paz promovido pela Associação Internacional de Lions Clube dos Distritos LD e LD-6.

 

 No município, a sociedade leonística é atuante, fundada em 3/09/1966 e clube conta atualmente com 39 associados.

Christiano Fontana de Oliveira é o presidente do clube que se dedica em diversas frentes, entre elas, o Banco Ortopédicos e ações no âmbito educacional, como o incentivo a participação de adolescentes da cidade no concurso do Cartaz sobre a Paz.

 

Em 2006, por exemplo, o jovem Cleverson da Silva Rosa, então com 13 anos, colocou a Cidade Gaúcha no centro do mundo. Orientado pela Professora Simone, Cleverson deu ao Brasil na época o título mundial no concurso daquele ano. Foi a primeira e, até agora, a única vez que o país conquistou o mundo no concurso.

 

Trabalho desenvolvido por Cleverson da Silva Rosa em 2006

Mas o que há nesta cidade que faz dela um berço de notáveis talentos para os desenhos?

 

Ana Sinhorini, coordenadora distrital do concurso tem uma resposta: “A dedicação de seus professores”, resume.   

Para Vanda Schwerz, Coordenadora do Projeto no Clube de Cidade Gaúcha, disse, por telefone, que concorda com Ana Sinhorini e acrescentou que os alunos também são bem dedicados.

“Tivemos muito êxito com o Cartaz sobre a Paz no decorrer dos anos, com várias premiações, graças ao talento de muitas crianças e em especial da Professora Simone, a princípio e, nos últimos anos da Professora Cibele”, grafou.

 

Cibele Regina da Silva Heck é a atual Professora de Artes nos Colégios Atenas (particular) e Cel. Marechal Costa e Silva (Estadual), além de Escola Especial Ana Neri – APAE. Ela é irmã da Professora Simone e herdou dela a leveza e o talento para lidar com seus alunos.

 

Ela conversou por telefone com a reportagem do Jornal Circulandoaqui e disse que acredita no potencial da criança. Para ela cada pessoa nasce com um dom.

“Toda criança tem talento para alguma coisa. O que nós fazemos é dar condições a ela de expandir seus limites, ensinando as técnicas adequadas para que ela faça sempre o melhor naquilo que gosta”, finaliza.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias