Segunda, 22 de Julho de 2024
12°C 28°C
Cambará, PR
Publicidade

Apoio do Estado viabiliza unidade de cortes nobres de caprinos e ovinos em Virmond

A Caprivir recebeu investimento de R$ 810,7 mil, sendo que o Tesouro do Estado contribuiu com R$ 600 mil e o restante foi coberto pela Cooperativa...

14/06/2024 às 10h35
Por: Carlos Roberto Francisquini Fonte: Secom Paraná
Compartilhe:
Foto: Evandro Fadel/SEAB
Foto: Evandro Fadel/SEAB

A Cooperativa de Criadores de Caprinos e Ovinos (Caprivir), de Virmond, no Centro-Sul do Paraná, inaugurou nesta quinta-feira (13) a Unidade de Cortes Nobres de Caprinos e Ovinos. O empreendimento foi financiado pelo Governo do Estado por meio do programa Coopera Paraná, operacionalizado pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab).

A cooperativa recebeu R$ 600 mil do Tesouro do Estado (R$ 188 mil para investimento e R$ 412 mil a título de custeio) e deu contrapartida de R$ 210,7 mil, em parceria com o município (sendo R$ 174,5 mil em equipamentos e R$ 36,2 mil em recurso financeiro). Desse valor sobraram R$ 62 mil que serão investidos em uma botique para exposição dos produtos. Antes a Caprivir já tinha recebido recursos do Coopera Paraná no valor de R$ 186 mil para a compra de um caminhão e de um ultrassom.

Os investimentos possibilitaram que a organização contasse agora com toda estrutura e equipamentos de ponta para vários tipos de cortes nobres e trabalho com subprodutos. Para o início dos trabalhos e começo da entrega das carnes, na próxima quinta-feira (20) a mercados de Cascavel, Toledo e Foz do Iguaçu, foram empregadas sete pessoas, mas já há estudos para ampliação. A capacidade total é para processar 1.600 quilos por dia. O abate é realizado em Cantagalo.

Com isso haverá agregação de 25% a 30% de valor nos produtos, com faturamento inicial de R$ 110 mil por mês. A previsão é aumentar mês a mês até chegar a R$ 2 milhões anuais dentro de um ano e meio. Até agora a cooperativa comercializava em torno de 160 animais por mês para abatedouros.

“Se cada vez que colocássemos 600 mil tivéssemos esta resposta, colheríamos o dobro em resultados“, disse o secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Natalino Avance de Souza. Segundo ele, o Coopera Paraná está à disposição de todas as associações e cooperativas da agricultura familiar que cumprirem os critérios do programa e que podem fazer diferença na vida das pessoas. "No que pudermos ajudar, contem conosco, queremos ser parceiros", reforçou.

Para o presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Otamir Cesar Martins, a união entre setores público e privado foi a responsável pela obra da Caprivir. "Quando a gente quando tem um sonho, ele nos move. Pode receber muitos não, mas o sonho continua. Vocês perseveraram desde o início", afirmou.

O projeto de agregar valor ao produto era acalentado desde 2016, segundo o presidente da Caprivir, Vilson Antônio Buskevicz. "Agora vamos agregar pelo menos 35% no valor final do produto comercializado, o que beneficia os produtores”, afirmou. “É uma segurança a mais para os produtores investirem em caprinos e ovinos, atender as demandas e aumentar a renda nas propriedades”.

De acordo com o prefeito de Virmond, Neimar Granoski, o terreno onde a cooperativa instalou a sala de cortes, às margens da BR-277, foi adquirido pela prefeitura e repassado como cessão de uso à Caprivir. “Somos parceiros desse projeto, que é um incentivo não apenas aos produtores de Virmond, mas para os demais municípios”, afirmou. "O importante na vida é ter credibilidade e a Caprivir tem credibilidade em pelo menos 20 municípios da região".

CAPRIVIR– A cooperativa nasceu como associação em 2005 e desde 2019 transformou-se em cooperativa, com o objetivo de comercializar a produção na forma de carnes nobres. Atualmente é referência na criação de caprinos de raça bôer e ovinos dorper, santa inês, texel e ilê-de-france. O plantel conta com mais de mil matrizes caprinas e 1.500 ovinas, que são criados pelos 65 associados.

Com excelência em manejo e genética, além dos cortes com menos ossos e gorduras e alto teor de proteína e ferro, está pleiteando desde dezembro de 2023 a Indicação Geográfica de Procedência.

Para reduzir as despesas com energia na nova unidade fabril, a cooperativa fez parceria com a Itaipu Binacional, que investiu R$ 160 mil para compra e instalação de um sistema de energia fotovoltaica, gerando em torno de 6.500 quilowats de energia e possibilitando economia de R$ 5 mil por mês.

COOPERA PARANÁ– O Programa de Apoio ao Cooperativismo da Agricultura Familiar atendeu cerca de 170 organizações a partir de sua criação em 2019. Desde então os investimentos alcançaram mais de 90 milhões. É uma política governamental com objetivo de fortalecer as cooperativas e associações por meio de ações integradas entre setores público e privado.

Tem como ações o assessoramento para identificar pontos de gargalo e as potencialidades estratégicas, a qualificação da gestão, a modernização dos processos administrativos, o incentivo à participação e formação de lideranças, além da maior oferta de alimentos da agricultura familiar e melhoria na eficácia da comercialização.

PRESENÇA– Participaram do evento o presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), o diretor técnico da Seab, Benno Doetzer, o chefe do Núcleo Regional da Seab em Laranjeiras do Sul, Valter Rodacki, o chefe do Núcleo de Guarapuava, Arthur Bittencourt Filho, o gerente regional do IDR-Paraná, Deomar Fracasso, a gerente regional da Adapar, Cristiane do Rocio Kruger, o deputado estadual Artagão Júnior, o presidente da Associação Caprivir, Wilian Clay Wachak, além de servidores da Adapar e do IDR-Paraná.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Lenium - Criar site de notícias