CNSG 2020 TOPO
CBD 2020
SICREDI TOPO
sicredi 03
Entrevista

O sucesso é sempre uma soma de fatores

A aproximação com os associados e com a comunidade foi fundamental, permitiu compartilharmos nossos sonhos, exercer a transparência e a gestão democrática, elementos inegociáveis no cooperativismo

28/12/2019 09h06Atualizado há 3 meses
Por: Carlos Roberto Francisquini

C.Roberto Francisquini

 


 

 

O Presidente da Cooperativa Sicredi Paranapanema PR/SP, Claudio Marcos Orsini faz um balanço de seus primeiros quatro anos na direção do Conselho de Administração e destaca as principais conquistas da cooperativa sob seu comando. Ele comenta que os desafios superados e o sucesso da gestão é o resultado de uma soma de fatores. Para Orsini,  a confiança depositada pelos associados  na equipe administrativa da cooperativa foi determinante para que se chegasse  aos resultados pretendidos. “A aproximação com os associados e com a comunidade foi fundamental, permitiu compartilharmos nossos sonhos, exercer a transparência e a gestão democrática, elementos inegociáveis no cooperativismo”, pontuou.

Claudio Orsini também falou do momento político que passa o país neste primeiro ano do governo de Jair Bolsonado e enfatizou que, embora as turbulências da política tenham balançado o país ao longo deste ano, os  resultados apontam que a agenda econômica do governo federal tem colocado o país na rota do desenvolvimento. “O Brasil é imenso, é burocrático, é lento, mas renovou sua esperança”, analisa, demonstrando otimismo com a política econômica do Ministro Paulo Guedes. “As medidas adotadas até aqui e as providências que ainda serão tomadas nos próximos anos trarão sim um novo momento econômico para o Brasil”, cravou.

Suas projeções para a cooperativa são bem otimistas para o próximo ano. “2020 será mais um ano muito especial. Projetamos um crescimento na ordem de 30% nos resultados. Para isso teremos uma atuação ainda mais intensa na sociedade, buscando participar mais do mercado e disponibilizar boas condições de negócios para nossos associados”.

 

Acompanhe os principais trechos da entrevista.

 

Presidente Cláudio, 2019 chega ao fim e com ele também se encerra o ciclo de seu primeiro mandato como presidente da Sicredi Paranapanema PR/SP. Que leitura o senhor faz desses 4 anos em que esteve à frente de nossa cooperativa?

Vivemos 4 anos de muito trabalho na nossa cooperativa! A coragem esteve presente em todos os momentos, para que pudéssemos tomar as melhores decisões, criar iniciativas para promover mudanças e gerar o progresso e o crescimento necessários para termos sucesso, e assim garantirmos a perenidade da empresa. Neste período a união entre membros do conselho, diretoria e colaboradores garantiu uma aproximação ainda maior com os associados, o que gerou fortalecimento e aumento significativo de credibilidade na região. A sociedade percebe o zelo que temos na gestão do nosso negócio e a sensação neste momento é de dever cumprido neste período, mas apenas o início de uma longa caminhada de desenvolvimento coletivo.


 Quando o senhor assumiu a presidência do conselho, na ocasião, havia pela frente grandes desafios para a cooperativa que passava por momento difícil. Como é sabido, as dificuldades foram superadas com louvor. Das dificuldades ao desenvolvimento sustentável: em sua opinião, o que foi determinante para essa virada de cenário que colocou a cooperativa em patamares superiores e com grande prestígio no Sicredi?

O sucesso é sempre uma soma de fatores. É muito difícil eleger apenas um, ou mesmo classificar em graus de importância. Posso citar alguns itens que, juntos, fizeram a diferença e foram determinantes para a evolução constante da Sicredi Paranapanema PR/SP nos últimos quatro anos. A aproximação com os associados e com a comunidade foi fundamental, permitiu compartilharmos nossos sonhos, exercer a transparência e a gestão democrática, fazendo com que as pessoas percebessem todos os benefícios, vantagens e diferenciais de operar com o Sicredi. A receptividade e a confiança de nossos associados são os combustíveis para seguirmos avançando. O direcionamento e a atuação direta dos conselheiros também fortalecem nossas estratégias. A competência e a entrega de nossos diretores fazem a diferença e possibilitam cumprirmos nossa missão e gerar resultados satisfatórios. O comprometimento e a intensidade de nossas equipes também traduzem todas as estratégias na prática, e tangibilizam nossos diferenciais. Nossa evolução no meio digital e a ampliação de parcerias com entidades da região também estão sendo importantes para nossa evolução. Não posso deixar de mencionar também todo o suporte e apoio que recebemos de nossa Central em Curitiba, e de nosso Centro Administrativo em Porto Alegre. 


 

Aconteceram tantas coisas positivas que foram comemoradas pelos associados nestes primeiros quatro anos. A cooperativa cumpriu todas as metas planejadas no início do mandato? O que ainda falta?

Realmente, aconteceram muitas coisas positivas! Construímos este cenário junto com nossos associados e colaboradores. O orgulho é muito grande, ainda mais se analisarmos a situação adversa e desafiadora que existia quando assumimos a cooperativa. Posso dizer que estamos chegando ao final deste primeiro mandato em uma situação muito mais positiva do que imaginávamos há quatro anos. Nosso time se superou. Nossos associados estão engajados e recomendando o Sicredi para seu rol de amigos. Estão escolhendo o Sicredi para concentrar suas movimentações e investimentos. Tudo isso impulsiona os negócios e nos possibilita investir em estrutura, tecnologia e em novas contratações. A cooperativa está preparada para começar a experimentar um crescimento mais acelerado do que estava acostumada. É claro que sempre queremos mais, pois sabemos do potencial existente em nossa região. Mas, para um primeiro ciclo, sim, conquistamos tudo aquilo que pretendíamos.


 

O modelo de gestão transparente que o senhor adotou na cooperativa fez de seu nome praticamente uma unanimidade. É possível assegurar que o senhor está pronto para assumir mais quatro anos de mandato?

O modelo de gestão de uma cooperativa deve ser transparente, participativo e democrático. Venho de uma família de cooperativistas, e acredito muito no modelo. O que temos feito é muito simples: liderar e administrar pelo exemplo, demonstrando zelo pelo empreendimento em todas as decisões e ações, sempre com muita responsabilidade. Esse comportamento ecoa nas demais esferas da empresa, fazendo com que tenhamos sustentabilidade. Sobre estar pronto ou não, asseguro que seguiremos com extremo comprometimento, união e coragem para que nossa cooperativa continue crescendo e contribuindo com o desenvolvimento econômico de nossa região, se assim nossos associados desejarem.


 

O senhor sempre foi uma pessoa muito reservada. Sempre disse que a família é o centro de tudo. Nestes quatro anos o senhor passou do, praticamente anonimato, ao centro das decisões da nossa cooperativa. Estampou capas de jornais, revistas e portais de notícias, esteve nas emissoras de rádios e de televisão. Como é para um homem simples, como sempre foi, conviver com tanta exposição, e que aprendizado tira desta experiência?

Você tem razão! Sempre fui muito reservado. Tenho um perfil mais introvertido e de pouca badalação. E você está certo ao dizer sobre o valor que dou à minha família, que é a base de tudo e o principal motivo de minhas ações. Minha grande motivação vem de casa, sempre recebi muito apoio e amor. Por mais que o dia seja difícil, pesado, ao voltar para casa tudo se acalma com a companhia das pessoas maravilhosas de minha família. Nestes últimos quatro anos à frente da cooperativa pude me desafiar e superar muitas barreiras. Uma delas é exatamente o fato de precisar me expor mais, falar em público, dar entrevistas. O papel que exerço e o fato de ser o porta voz do Sicredi aqui na região me exigiu adotar essa postura, e tem sido muito bom. Tenho buscado evoluir constantemente e assimilar algo novo todos os dias! É um grande aprendizado para a vida, que nos dá ânimo, melhora a autoestima e aprimora a comunicação, que é algo fundamental em todos os momentos de nossas vidas. 

 

Mudando de assunto, o ano termina e é hora de contabilizar os resultados ao longo do período. A cooperativa fecha o ano satisfeita com seus números?

2019 foi mais um ano em que batemos recordes. Em toda sua história, nossa cooperativa jamais viu resultados como os que estamos alcançando este ano. Ainda temos alguns dias para encerrar o exercício, portanto ainda não dá para divulgar os números com precisão, mas temos a certeza que o fechamento será ainda melhor que em 2018. Superamos a marca de 40 mil associados na região, só nos últimos meses foram mais de 2 mil novos associados – no Brasil já são mais de 4,4 milhões, a carteira de crédito deu um grande salto, a carteira de investimentos também cresceu consideravelmente e os serviços apresentam ótimos incrementos. Tudo isso é fruto da confiança que os associados depositam no Sicredi.


 

Em 2019 a cooperativa cresceu, se desenvolveu ainda mais, inaugurou novas agências e trouxe para perto grandes corporações, como, por exemplo, o apoio ao Instituto Bourbon de Responsabilidade Socioambiental, mas não foi só isso. O que mais o senhor pode destacar das parcerias firmadas na nossa região?

A agência inaugurada em Leópolis cumpre um papel muito significativo, pois proporciona à comunidade a prestação de serviços financeiros que até então não existia lá. Somos a única agência no município, e estamos trabalhando com apoio de todos os públicos e setores.

Em Andirá inauguramos uma nova estrutura. Uma agência com mais de 500 metros quadrados, com as mais avançadas tecnologias de segurança, no coração da cidade. Um presente para os associados, para a comunidade e também para a cooperativa. As parcerias estão em nossa essência. É assim que fazemos juntos para melhorar a qualidade de vida das pessoas. Por isso temos uma atuação social ativa e próxima. Buscamos somar forças em iniciativas que apresentem propostas de desenvolvimento local, fomento ao cooperativismo e principalmente que contribuam com uma educação de qualidade para nossas crianças e adolescentes. A educação pode transformar o futuro do Brasil para melhor. O Instituto Bourbon faz um trabalho louvável. Influencia diretamente a vida de seus alunos através de um ensino diferenciado que estimula a criatividade, o empreendedorismo e a profissionalização. Este trabalho gera impactos positivos incalculáveis para a sociedade. Nós também temos um Programa que contribui com a educação. O Programa A União Faz a Vida tem como objetivo promover a cooperação e a cidadania por meio de projetos educacionais que permitem uma vivência colaborativa e solidária entre os envolvidos. Já são mais de 300 mil crianças e adolescentes beneficiados no Brasil. Enfim, temos propósitos semelhantes e estamos dispostos a trabalhar juntos em prol de nossa região. Além disso, temos ocupado uma posição de referência na região quando o assunto é Educação Financeira. Lideramos ações filantrópicas e de impacto social nas ações do Dia de Cooperar – Dia C. Firmamos diversas parcerias que oferecem benefícios e descontos aos associados em produtos e serviços diversos, e lançamos um aplicativo que fomenta a realização de negócios entre os associados, o Sicredi Conecta. Quem tiver alguma dúvida ou curiosidade sobre os temas citados, pode entrar em contato conosco. Teremos o prazer de conversar a respeito! 


 

E o novo governo?  Quais são suas impressões sobre as agendas econômicas adotadas pela equipe do presidente Jair Bolsonaro? A classe produtiva brasileira dá sinais positivos de que são acertadas. Para o senhor, estamos no caminho certo?

O Brasil renovou sua esperança. Existem muitos sinais que evidenciam avanços já conquistados, em menos de um ano de governo. Nossa imagem já é outra e isso atrairá novos investimentos. É claro que o caminho é longo, não dá para exigir soluções para tudo no primeiro ano de governo. O Brasil é imenso, é burocrático, é lento. É impossível fazer uma conversão em um transatlântico com a mesma agilidade do que em um Jet Sky, ou um barco pequeno. As medidas adotadas até aqui e as providências que ainda serão tomadas nos próximos anos trarão sim um novo momento econômico para o Brasil. Sou muito otimista quanto a essa questão. Os governos, tanto nacional quando estadual, reconhecem a importância do setor cooperativista para o crescimento econômico, e o incentivam. Há uma frente parlamentar que luta pelas causas do cooperativismo e busca avanços constantemente no que diz respeito às leis e projetos com temas a ele relacionados. Por tudo isso, sim, creio que estamos no caminho certo. Quanto mais as instituições e entidades se juntarem a esse movimento pelo bem do Brasil, mais rápido teremos o país que tanto queremos. Temos muito potencial!  

 

 

As medidas do governo provocaram alguma mudança na rotina de nossos colaboradores e associados? E quais impactos elas provocarão no cooperativismo brasileiro?

O que vemos neste início de governo são medidas mais macroeconômicas, por exemplo: o novo olhar para o comércio exterior, as adequações orçamentárias, as agendas sobre as reformas, as mudanças nos comandos das instituições – como o Banco Central por exemplo, etc. Essas mudanças demoram um pouco para refletirem na prática, e sentirmos os impactos no dia a dia. O que temos visto também é um estímulo maior à concorrência, tanto na rentabilização dos investimentos como também nos juros do crédito. O consumidor é beneficiado e isso incentiva o consumo. O governo está fazendo seu papel preparando um ambiente e dando condições para fazer a roda da economia girar de forma mais acelerada! Nossas equipes estão acompanhando este movimento, e em nossa cooperativa os associados terão as melhores condições possíveis para fazerem os seus negócios! Acreditamos que o cooperativismo brasileiro se desenvolverá ainda mais e terá uma participação de mercado cada vez maior. O Brasil tem atualmente mais de 80% do dinheiro em 4 ou 5 grandes bancos, ou seja, é extremamente concentrado. Isso não é saudável para a economia e muito menos para as pessoas, e o brasileiro está descobrindo isso fazendo cada vez mais negócios e depositando seus recursos nas cooperativas, especialmente no Sicredi.


 

Que tipo de impactos o plano do Ministro da Economia Paulo Guedes causa, ou ainda irá causar no cooperativismo brasileiro?

A grosso modo as medidas buscam descentralizar recursos, impor medidas de responsabilidade fiscal para União, estados e municípios e viabilizar a retomada do crescimento. Pelo que vimos, o plano contempla medidas de curto, médio e longo prazos. O que já podemos perceber, por exemplo, é a própria queda da SELIC e a liberação para saques do FGTS e PIS. Os efeitos de médio prazo, se aprovadas as medidas, serão geradas pela desburocratização de processos, reformas e privatizações. Já mais a longo prazo, o plano contempla as reformas mais complexas, como a do funcionalismo público, e outras revisões e saneamentos que o governo julga necessários. Tudo isso ainda será apreciado pelo congresso nacional e necessita das devidas aprovações, tanto na Câmara quanto no Senado Federal. Quando a União consegue aquecer a economia, gerar mais empregos e aumentar o poder aquisitivo da população, os efeitos são muito benéficos para o nosso setor. As pessoas acabam tendo maiores condições de quitar suas dívidas, limpar o nome e consumir mais, pois terão de volta o direito ao crédito. Com mais dinheiro circulando e mais pessoas produzindo riqueza, as condições de vida também evoluem e tudo isso impacta o nosso negócio. Percebemos também que o agronegócio tem recebido uma atenção especial, e isso é extremamente importante para um país que possui este setor como um dos principais, senão o principal motor econômico. Estamos muito otimistas para os próximos anos. O cenário é muito promissor, e o Sicredi está preparado para essa onda de crescimento que viveremos na sequência.


Há algo a temer com essas mudanças? 

O mundo econômico financeiro é muito complexo. Precisamos viver em estado de atenção, constantemente. Tudo muda muito rápido. Por mais assertivos que possamos ser em previsões, estudos e estatísticas, é necessário cuidado e muito “pé no chão”. Temos inúmeros mecanismos de segurança que garantem nossas operações. Podemos assegurar a nossos associados que operar com o Sicredi é extremamente seguro, independentemente do momento especulativo do país. Não é à toa que já estamos no mercado há quase 120 anos. Já passamos por guerras e crises das mais agudas, e não paramos de crescer.  


Como o senhor visualiza o ano que se inicia?

2020 será mais um ano muito especial. Projetamos um crescimento na ordem de 30% nos resultados. Para isso teremos uma atuação ainda mais intensa na sociedade, buscando participar mais do mercado e disponibilizar boas condições de negócios para nossos associados. Buscaremos incentivar ainda mais a geração de trabalho e renda em nossa região e firmar parcerias relevantes que agreguem valor aos envolvidos. Seguiremos crescendo e investindo. Teremos mais uma agência já no primeiro semestre, em Santo Antônio do Paraíso, e expandiremos também nossos programas sociais. O cenário é positivo, estamos otimistas e nossos associados estão entendendo a importância do Sicredi em suas realidades. Nossos colaboradores demonstram grande comprometimento com nossos sonhos e objetivos. A soma desses fatores nos fará ainda mais fortes no próximo ano. O Sicredi tem muitas ambições no Brasil e seguirá perseguindo essa prosperidade, cumprindo a missão de valorizar o relacionamento com as pessoas, oferecer as soluções adequadas e com preços justos para gerar renda e melhorar a qualidade de vida. Foi para isso que os fundadores constituíram o Sicredi.


 

Para finalizar: deixa uma mensagem para nossos leitores.

Primeiramente quero agradecer ao Circulando pela parceria e parabenizar pelos serviços prestados à sociedade. A informação oferecida de forma transparente e verdadeira é essencial para formarmos nossas opiniões e ficarmos atentos aos acontecimentos que impactam nossas vidas. Um agradecimento especial também aos nossos associados e colaboradores por acreditarem em nossa gestão e contribuírem diretamente para o sucesso de nossa cooperativa. Sem eles nada seria possível. Um “muito obrigado” também aos amigos conselheiros, diretores e coordenadores de núcleo, que tanto nos apoiam, aconselham e fazem a diferença no dia a dia. Aos familiares de cada pessoa que tem algum vínculo ou contato com a nossa cooperativa, também agradecemos de maneira muito sincera. É hora de celebrarmos o ano que tivemos, 2019 foi fantástico. Vamos confraternizar e aproveitar os momentos com as pessoas que mais amamos. Nossa cooperativa sempre estará de portas abertas e disponível para fazer a diferença, seja para a pessoa física, pessoa jurídica, no campo ou na cidade. Meu convite é para que você faça seus negócios no Sicredi, assim você terá serviços de qualidade, participará do resultado positivo no final do ano e ainda contribuirá ativamente com este movimento pelo desenvolvimento de nossos municípios. Nosso otimismo e esperança de um 2020 melhor é embasado em números e indicadores que já demonstram um Brasil progredindo e criando condições reais de crescimento. Desejo um excelente e abençoado natal e um próspero ano novo, com muita saúde, disposição e oportunidades para todos os leitores e seus familiares!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.