SICREDI TOPO
CNSG 2020 TOPO
CBD 2020
TEMPOS DIFÍCIES!

Prefeito de Cambará diz que vai ao TJ pedir abertura do comércio

“Até lá é importante que seja respeitada a decisão da Justiça local”, recomenda José Salim

13/05/2020 14h48Atualizado há 3 semanas
Por: Carlos Roberto Francisquini
Fonte: C.Roberto Francisquini
José Salim Haggi Neto - Prefeito de Cambará - Foto: C.Roberto Francisquini - arquivo Circulandoaqui
José Salim Haggi Neto - Prefeito de Cambará - Foto: C.Roberto Francisquini - arquivo Circulandoaqui

O prefeito de Cambará José Salim Haggi Neto (MDB) disse na manhã desta quarta-feira (13), durante entrevista ao Programa Circulando no Rádio, pela 104FM, que vai recorrer da decisão da justiça que determinou a suspensão do Decreto Municipal 2.470/2020, que permitia o funcionamento do comércio não essencial em todo o município. Desta forma, apenas estabelecimentos como mercados, farmácias e postos de combustível podem abrir as portas. A decisão, assinada pela juíza de direito Tatiana Hildebrandt de Almeida, foi expedida na tarde desta terça-feira (12) e tem prazo de 24 horas para entrar em vigor. 

Na entrevista de hoje, a primeira após a decisão da Justiça, o prefeito afirmou que respeita o posicionamento dos poderes, mas adiantou que irá recorrer da decisão. Para José Salim, o município não tem condições de oferecer leitos de UTI como sugere o Ministério Público como uma das medidas de enfrentamento ao coronavírus e afirmou que vêm atendendo os protocolos de segurança para manter em funcionamento as atividades comerciais não essenciais. Neto sublinhou que o Governo do Paraná mantém 1.723 leitos hospitalares em funcionamento, entre UTIs e enfermarias, para o atendimento exclusivo de pacientes com Covid-19.

O prefeito contra argumentou o MP sobre a questão dos EPIs (equipamentos de proteção individual) pertencentes no município considerados insuficientes pelo representante do Ministério Público no enfrentamento à covid-19. Neto disse ainda que o município está tomando todas as medidas possíveis e viáveis para enfrentar a crise.

Durante o programa, o prefeito destacou ainda que pretende ingressar com recurso junto ao Tribunal de Justiça assim que receber a intimação oficial. Não há prazo para que o recurso seja apreciado pelo TJ, e a recomendação é que o comércio permaneça fechado. 

“Até lá, é importante que seja respeitada a decisão da Justiça local”, recomenda o prefeito. 

A decisão da Justiça passa a valer no prazo de 24horas após o prefeito seja notificado oficialmente, o que até o fechamento desta reportagem não havia sido feito. O Prefeito deve emitir um comunicado oficial nas próximas horas informando a comunidade sobre o procedimento a seguir. 

Mais detalhes ainda hoje.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.