Domingo, 27 de Setembro de 2020 19:05
43 9 9937 4574
NOTÍCIAS PARANÁ EM OBRAS!

PAVIMENTAÇÃO DE ESTRADA BENEFICIA PRODUÇÃO LEITEIRA DE CARAMBEÍ

Estado investe quase R$ 7 milhões na obra da Estrada de Catanduvas, que dá acesso ao distrito de mesmo nome

02/09/2020 14h13 Atualizada há 3 semanas
Por: Nathália Bonhole Fonte: AEN
Obra vai facilitar a vida dos produtores e também fomentar o turismo da região de Catanduvas, que abriga a Represa dos Alagados
Obra vai facilitar a vida dos produtores e também fomentar o turismo da região de Catanduvas, que abriga a Represa dos Alagados

Basta circular por alguns minutos pela Estrada de Catanduvas, em Carambeí, para ter um retrato da importância da produção leiteira para o município dos Campos Gerais. Em cada uma das margens da via é possível ver os galpões usados para a ordenha nas propriedades ou mesmo algumas vaquinhas que espiam pela cerca o alto movimento de carros, tratores e caminhões.

O asfalto que reveste a via que liga Catanduvas, um dos dois distritos rurais de Carambeí, à sede da cidade já não suporta o trânsito frequente, formado não apenas pelos caminhões que transportam leite, como também a produção de suínos, frango, madeira e da agricultura familiar. Nos fins de semana, os veículos grandes dão lugar aos menores: os carros de visitantes e moradores que aproveitam as belezas da região dos Alagados.

“Às vezes tem mais trânsito nos fins de semana do que nos outros dias. Mas o movimento é sempre intenso”, conta o agricultor Edenir Neres do Porto, morador de Catanduvas.

Nascido e criado no distrito, como gosta de lembrar, ele observa com alegria o vai e vêm das máquinas em frente à sua propriedade.

São elas que constroem o novo asfalto que está recobrindo a Estrada de Catanduvas. A obra abrange 6,3 quilômetros da via, iniciando na ligação com a PR-151, e está sendo executada pela Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística, com apoio da prefeitura. São quase R$ 7 milhões investidos no projeto – R$ 6,6 milhões do Governo do Estado e uma contrapartida municipal de R$ 346 mil. A obra está sendo executada em três etapas, com parte do trecho já asfaltado e o restante em execução. A previsão é que seja concluída em dezembro.

Animado com a pavimentação, Edenir conta que o “asfalto” que existia antes era assim mesmo, entre aspas:

“Um poeirão sem fim, só buraco e carro quebrando toda semana. A situação era tão ruim que, para tapar os buracos, era passada uma patrola. Nunca vi arrumarem asfalto assim”, lembra o agricultor.

“Dá para ver que agora é uma obra boa, com uma base bem firme. Acabou os problemas de poeirão e do carro na oficina”, diz.

70 MUNICÍPIOS - O secretário estadual da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, explica que a pasta investe R$ 146 milhões em obras de pavimentação em mais de 70 municípios.

“Os convênios com as prefeituras ajudam a tirar do papel demandas antigas da população, beneficiando tanto as áreas urbanas, como as rurais. Em Carambeí, a Estrada de Catanduvas é uma importante via de escoamento da produção agrícola e leiteira, principalmente”, diz.

TURISMO – Além da produção agropecuária, a revitalização da via também deve fomentar o turismo na vila de Catanduvas, atividade que já é forte em Carambeí como um todo. Conhecida pela imigração holandesa, a cidade faz questão de preservar a memória dos imigrantes que vieram dos Países Baixos no início do século passado para fazer a vida no Paraná, tendo justamente a criação de gado leiteiro como principal atividade.

Ao chegar em Carambeí, é possível ver uma réplica dos famosos moinhos de vento holandeses, localizada na entrada de um famoso restaurante. As casas também preservam a identidade do país europeu, e não é difícil encontrar pequenos moinhos enfeitando os gramados das residências. A culinária é outro atrativo do município: a fama das tortas atravessa os Campos Gerais e até a Serra de São Luiz do Purunã, e não é raro quem saia de Curitiba só para experimentar a iguaria.

Para adentrar mais a fundo na cultura holandesa, o Parque Histórico de Carambeí abriga o maior museu histórico a céu aberto do Brasil. Com cerca de 100 mil metros quadrados, o complexo conta com alas integradas que remetem aos ecomuseus escandinavos e uma pequena vila que relembra o estilo de vida dos primeiros colonos. Por causa da pandemia do novo coronavírus, o museu está temporariamente fechado.

Em Catanduvas, a atração é a Represa dos Alagados. A barragem construída nos anos 1940 sobre o Rio Pitangui, para rodar as turbinas da Hidrelétrica São Jorge, tornou-se um local de descanso, abrigando em suas margens as chácaras que são muito frequentadas nos fins de semana, sendo usada também para a pesca e para a prática de esportes náuticos.

O movimento turístico também enche os olhos de Edenir, que planeja abrir um restaurante na beira da estrada assim que o asfalto novo fique pronto.

“A gente já faz marmitas para entregar nos dias de semana, mas agora vamos montar um restaurante para aproveitar o movimento que tem aqui”, planeja.

BOX 1
Iluminação pública de Carambeí é modernizada com o uso de lâmpadas de LED

Além da modernização na infraestrutura, a cidade de Carambeí também está mais iluminada. Com apoio do Governo do Estado, a prefeitura está substituindo 2.199 lâmpadas de mercúrio por sistemas de LED, que são muito mais econômicos e têm maior durabilidade que as convencionais. As melhorias na iluminação pública atingem todos os bairros e praticamente todos os postes da cidade.

Além da economia de energia, as lâmpadas de LED deixam a cidade mais clara e, consequentemente, mais segura, além de valorizar os espaços públicos. O investimento no projeto é de R$ 1,5 milhão, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas.

Além de Carambeí, outros 17 municípios paranaenses contam com apoio da secretaria para modernizar a iluminação urbana. Desde janeiro de 2019, a pasta já destinou R$ 7,1 milhões para a substituição pelas lâmpadas de LED. Os recursos são do Tesouro do Estado, do Sistema de Financiamento aos Municípios (SFM) e de contrapartidas municipais.

BOX 2
Com nova sede, prefeitura vai reduzir despesas de aluguel

O município de Carambeí é novo, faz apenas 25 anos que o antigo distrito se emancipou de Castro. Nestas duas décadas e meia, porém, a prefeitura nunca teve uma sede própria. Atualmente, a administração municipal gasta R$ 572 mil para pagar o aluguel próprio e de quase todas as dez secretarias, que estão instaladas em diferentes imóveis, a maioria locada.

Até o final do ano, a prefeitura se muda de mala e cuia para o novo Paço Municipal, que está sendo construído com apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Urbano. Juntos, município e Estado investem R$ 7,3 milhões na construção do imóvel de 4,2 mil metros quadrados.

Em março do ano passado, o governador Carlos Massa Ratinho Junior esteve na cidade para assinar a ordem de serviço do novo paço. As obras começaram dois meses depois e estavam previstas para serem finalizadas em abril de 2021. Com a construção acelerada, a entrega deve ser adiantada para outubro ou novembro deste ano.

Além de representar uma economia para o município, que poderá transformar em obras o dinheiro que hoje é gasto com aluguel, praticamente todos os serviços municipais serão oferecidos em um só lugar, trazendo mais comodidade para a população.   

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias