Terça, 19 de Janeiro de 2021 08:53
43 9 9937 4574
AGRORURAL AGRICULTURA!

PRODUTOR CONQUISTA CERTIFIXAÇÃO INTERNACIONAL COM AUXÍLIO DO SENAR-PR

Com a chancela de segurança alimentar e sustentabilidade em nível mundial, maracujá do litoral do Estado vai ganhar novos mercados

21/12/2020 14h15 Atualizada há 4 semanas
Por: Nathália Bonhole Fonte: FAEP
“A certificação reconhece todo o esforço feito para se produzir de maneira sustentável e, desta forma, atinge consumi dores cada vez mais exigentes e dispostos a pagar mais por um produto em que confiam”, destaca Gasparin
“A certificação reconhece todo o esforço feito para se produzir de maneira sustentável e, desta forma, atinge consumi dores cada vez mais exigentes e dispostos a pagar mais por um produto em que confiam”, destaca Gasparin

 

O produtor rural Heron Gasparin, do município de Antonina, no litoral paranaense, conquistou o certificado Global G.A.P. na produção de maracujá. O processo se deu com apoio do Sebrae-PR, pelo programa Sebraetec, e com auxílio do SENAR-PR, por meio de diversos cursos, como “Boas Práticas Agrícolas – Hortifruticultura”, “Aplicação de Agrotóxicos”, “Produtor na olericultura – pragas e inimigos naturais” e “Trabalhador agrícola na olericultura – identificação e controle de doenças”, entre outros. Todos foram ministrados com exigências da certificação. Com isso, o maracujá produzido por Gasparin ganhou reconhecimento por sua procedência, qualidade e sustentabilidade a nível mundial. 

Segundo a produtora, a certificação abre portas para possíveis novos mercados no Brasil e no exterior. Atualmente, a produção é destinada às Centrais de Abastecimento (Ceasa) de Curitiba, São Paulo e Porto Alegre, além de distribuidores independentes em Londrina, no Norte do Paraná, e Veranópolis, no Rio Grande do Sul. 

“A certificação reconhece todo o esforço feito para se produzir de maneira sustentável e, desta forma, atinge consumi dores cada vez mais exigentes e dispostos a pagar mais por um produto em que confiam”, destaca Gasparin. 

O cultivo de maracujá é parte da história da família Gasparin, que, há mais de 30 anos, produz a variedade Passiflora edulis, ou maracujá amarelo, como é popularmente conhecido. A fruta é o segundo produto mais produzido na propriedade da família – atrás apenas do chuchu –, com área cultivada de 10 hectares e produção de até 50 toneladas por hectare. 

“O interesse pela certificação Global G.A.P. surgiu da necessidade de atestar uma série de premissas que temos em nossos meios de produção, tais como sustentabilidade, responsabilidade socioambiental e produção de alimento seguro para o consumo humano. Um produto certificado garante a qualidade e a segurança de escolha do consumidor”, afirma o produtor.

“A Global G.A.P. abrange uma ampla gama de aspectos da produção, tornando nosso produto apto a ser comercializado em qualquer praça”, complementa. 


Certificado 

A Global G.A.P. funciona como um sistema de certificação de Boas Práticas Agrícolas (BPA) de produtos agrícolas em todo o mundo, utilizado entre produtores e proprietários de marcas na produção e comercialização de alimentos. O certificado abrange todas as etapas de produção, desde o cultivo até a comercialização. 

Para conquistar o certificado, diversos itens que compõem as Boas Práticas Agrícolas são avaliados, como higiene na manipulação, manejo correto de resíduos, bem-estar social, otimização de recursos, preservação do meio ambiente e uso adequado de agroquímicos. De acordo com Gasparin, o processo de certificação é baseado num checklist com cerca de 250 itens a serem inspecionados, em que deve se atingir 100% de conformidade.

“A partir deste checklist, foram feitas as mudanças necessárias na propriedade e na rotina de trabalho”, explica. 

A certificação aborda, ainda, questões como rastreabilidade, adequações físicas, burocráticas e relações no ambiente de trabalho, como condições de saúde, higiene e segurança e treinamento dos colaboradores. Uma das exigências é que de todos os funcionários envolvidos na produção sejam treinados em manipulação de alimentos, primeiros socorros, aplicação de agrotóxicos, manejo integrado de pragas (MIP) e atividades correlatas. Nesse sentido, segundo o produtor, o curso de “Boas Práticas Agrícolas – Hortifruticultura” do SENAR-PR foi fundamental para capacitar os colaboradores da propriedade e aperfeiçoar condutas.

“O curso do SENAR-PR tem muita relação com os itens da checklist da Global G.A.P., pois passa uma boa noção de como gerenciar uma propriedade voltada à produção de alimentos com sustentabilidade e serve de base para uma futura certificação. Por isso, o treinamento foi fundamental para aperfeiçoarmos nossa maneira de trabalhar e nossas estruturas”, afirma Gasparin.

“Os cursos do SENAR-PR são de suma importância para a conquista de uma certificação como essa”, finaliza. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias