Sexta, 24 de Setembro de 2021 02:42
43 9 9937 4574
Economia Comércio de Ourinhos

Comerciantes acreditam na recuperação da economia nas próximas datas comemorativas do ano

O anúncio do governo estadual sobre o fim das restrições de horário e público é o primeiro passo para o comércio voltar à época da pré pandemia

23/08/2021 08h26
Por: Carlos Roberto Francisquini Fonte: Luiza Pontes
Robson Martuchi é presidente da Associação Comercial de Ourinho. Foto arquivo
Robson Martuchi é presidente da Associação Comercial de Ourinho. Foto arquivo

O recente anúncio do governador João Doria sobre o fim das restrições de público e horário a partir desta terça-feira, 17, em todo o Estado Paulista, após um ano e meio, animou os empresários varejistas.

Segundo o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Ourinhos (ACE), Robson Martuchi, finalmente os comerciantes poderão retomar a normalidade financeira. “O governo estadual pretende finalizar as regras de restrições por completo em setembro, isso significa que devemos nos preparar e nos concentrar na data do Dia das Crianças, a Black Friday em novembro e as compras de Natal em dezembro. Com o fim das restrições, o foco será nas datas mais importantes neste quase fim de ano para buscarmos a recuperação total da nossa economia local”, explicou o presidente.

Os empreendimentos comerciais estão autorizados ficarem abertos até o horário que era de costume antes da pandemia, conforme previstos em Lei, além de receber a quantidade de clientes que a capacidade do local permitir. E o governo recomenda evitar aglomerações e que continua a obrigatoriedade do uso de máscara. Isto é, os protocolos de saúde continuam em vigor, como higienização do local, disponibilização de álcool em gel, distanciamento social e outras atitudes que previnem a disseminação do vírus.

Em Ourinhos, portanto, o comércio já está seguindo as determinações do Plano São Paulo e do Decreto Municipal.

“Os comerciantes que conseguiram manter-se em pé até este momento, agora é preciso de fôlego e batalhar ao máximo para conseguir a recuperação financeira. Mesmo que a pandemia tenha complicado a situação do empresário nas questões de desempregos, elevação da inflação e excessiva carga tributária. Infelizmente, são pontos importantes do varejo que influenciam no seu desempenho. Mas o cenário é positivo e esperançoso de que vamos atingir as nossas metas e objetivos para iniciar 2022 na situação de pré pandemia, como estávamos antes da crise sanitária”, finalizou Robson.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias