Terça, 03 de Agosto de 2021 14:44
43 9 9937 4574
Curiosidade TURISMO!

Com mais de 400 espécies de aves, Norte Pioneiro tem potencial turístico para atrair observadores

Com dois biomas importantíssimos, a Mata Atlântica e o Cerrado, região pode atrair Birdwatching

12/06/2021 08h17
Por: Carlos Roberto Francisquini Fonte: Jivago França / Da redação JDS Comunicação
Beija-flor-de-fronte-violeta (Thalurania glaucopis) fotografado em Jaguariaíva-PR por Harisson Luiz
Beija-flor-de-fronte-violeta (Thalurania glaucopis) fotografado em Jaguariaíva-PR por Harisson Luiz

A região do Norte Pioneiro do Paraná se apresenta como um potencial atrativo turístico de observadores de aves. Um ponto positivo é a biodiversidade da região com áreas de Mata Atlântica e Cerrado. Este fato poderá ajudar na atração dos chamados Birdwatching, além das mais de 400 espécies que a região abriga. Podem ser avistadas aves como a Gralha-azul, Águia-serrana, Águia-cinzenta, Urubu-rei, Tauató-pintado, Peixe-frito-pavonino entre outros.

 

Segundo Harisson Luiz Pires Pereira, gestor Ambiental e proprietário da Guará Projetos Ambientais, a observação de aves é uma atividade sustentável que tem como objetivo observar as aves em seu habitat natural.

Harisson Luiz Pires Pereira, gestor Ambiental e guia de observação de aves

“O Birdwatching pode ser praticado por qualquer pessoa, de crianças a idosos, em grupos ou individualmente, é divertido, emocionante, incentiva a passear mais e ter mais contato com a natureza”, destaca.

 

“A prática envolve pessoas que além de simplesmente observar ainda anotam as espécies observadas tanto em cadernetas quanto em aplicativos de celular, e ainda fotografam e compartilham suas fotos. Esses dados levantados por pessoas comuns acabam sendo de grande importância para pesquisadores especialistas em aves (Ornitólogos), o que é chamado de Ciência cidadã”, explicou.

 

De acordo com Harisson, a região do Norte Pioneiro tem potencial, mas precisa de maior investimento. “O baixo investimento por parte de pousadas e hotéis para receber este turista que costuma ser um pouco mais exigente em relação ao tipo de acomodação e por razão disso, acabam por pagar mais”, pontua o que pode ser melhorado.

 

Além de ser um Birdwatching (observador de aves), Harisson realiza trabalhos de levantamento de fauna, projetos de licenciamento ambiental, Educação Ambiental, fotografia de natureza, adequações ambientais para rede hoteleira e guiamento para observação de aves.

Sanhaçu-papa-laranja (Pipraeidea bonariensis) fotografado em Jaguariaíva-PR por Harisson Luiz.

 

Conforme ele, o Brasil é um dos melhores lugares do mundo para observar aves pois é o terceiro maior do mundo em diversidade de aves com mais de 1900 espécies. “Atualmente no brasil estima-se que haja mais de 100 mil observadores de aves assíduos e muitos outros que participam da atividade sem nem ao menos saber que ela existe e é regulamentada, pessoas que observam aves em seus quintais e até as atraem com frutas, sementes e bebedouros para beija-flores. Ainda é pouco se comparado aos EUA, por exemplo, que registra cerca de 45 milhões de “birdwatchers”. Muitos deles visitam regularmente o Brasil e outros países da América Latina para a prática do hobby”.

 

O presidente da ATUNORPI (Associação Turística do Norte Pioneiro do Paraná), Welington Trautwein Bergamaschi concorda que a região tem um potencial turístico na área de observar aves a ser explorado. “Nossa região é rica demais e vemos todos os dias várias espécies de aves. Esse é mais um atrativo turístico do Norte Pioneiro. A ATUNORPI acredita que o turismo de observação de aves deve aumentar com a melhoria do investimento e descoberta do potencial que a região apresenta nesse aspecto”, destacou.

 

“O turismo de observação de aves é um negócio lucrativo e sustentável, movimentando milhões de reais todos os anos com hospedagem, guias especializados que levam você até a ave desejada, transporte, compra de equipamentos, entre outros. Várias pequenas propriedades acabam por receber renda extra por permitir que observadores entrem em suas áreas naturais para observar e fotografar aves, existem até pousadas especializadas no Brasil que recebem turistas do mundo inteiro”, detalhou Harisson.

 Sanhaçu-de-encontro-amarelo (tangara ornata) Fotografado em Ribeirão Grande-SP por Harisson Luiz

 

Segundo o gestor ambiental e guia de observação de aves, o praticante dessa atividade gosta de ir atrás de espécies que nunca viu ou fotografou antes - chamado de “lifer” - e também aprender sobre o comportamento natural de cada espécie. “Estudam bastante e até aprendem a identificar as espécies apenas pelo canto ou vocalização. E assim de passarinho em passarinho é como se eles fossem completando um álbum de figurinhas e durante isso vão movimentando a economia, aprendendo e principalmente ajudando a conservar a natureza!”, diz.

 

Harisson dá uma dica para melhorar a infraestrutura e atrair turistas. “Pousadas próximas de áreas nativas e hotéis fazenda, além da disponibilidade de guias especializados são itens imprescindíveis para estes clientes que geralmente buscam uma região por estar interessado em uma ou mais espécie que vive naquele lugar. Adaptações como Comedouros, trilhas, torres de observação entre outros também são diferenciais muito apreciados. Exemplos de empreendimentos de sucesso no ramo não faltam, sendo o mais famoso a pousada Trilha dos Tucanos em Tapiraí-SP especializada no turismo de observação que recebe gente do mundo inteiro”, explicou.

 

Segundo o presidente da ATUNORPI, Welington Trautwein Bergamaschi, os interessados em desenvolver em sua região um modelo de negócio e a prática de observação de pássaros podem entrar em contato com a associação pelo email [email protected], instagram @atunorpi, facebook.com/atunorpi.pioneiro ou pelo site https://turismonortepioneiro.com.br.

 

ATUNORPI- Associação Turística do Norte do Paraná é uma entidade civil, caracterizada como associação de natureza turística, cultural e ambiental e foi fundada em 19 de agosto de 2015. Ela é uma Instância de Governança Regional, responsável pela Região Turística do Norte Pioneiro. Atualmente a região do Norte Pioneiro é integrada por 16 municípios que estão inseridos no Mapa do Turismo Nacional do Ministério do Turismo: Andirá, Bandeirantes, Cambará, Carlópolis, Cornélio Procópio, Ibaiti, Itambaracá, Jacarezinho, Joaquim Távora, Ribeirão Claro, Ribeirão do Pinhal, Santa Mariana, Santo Antônio da Platina, Siqueira Campos, Tomazina e Wenceslau Braz.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias