Sexta, 24 de Setembro de 2021 03:37
43 9 9937 4574
ARTIGOS ARTIGO!

ABONG AGE PARA GARANTIR INCLUSÃO E IGUALDADE EM SEUS QUADROS; POSICIONAMENTO ORIENTA ONGS DE TODO O PAÍS

Associação Brasileira de ONGs (Abong) promove alterações em seu regimento interno para garantir igualdade racial e de gênero, assim como representatividade geracional, de orientação sexual e de identidade de gênero nos espaços da instituição

21/12/2020 16h16 Atualizada há 9 meses
Por: Nathália Bonhole Fonte: Mariana Nepomuceno
No âmbito do combate ao racismo, decisão é um desdobramento de pesquisa nacional sobre a empregabilidade de pessoas negras nas organizações da sociedade civil
No âmbito do combate ao racismo, decisão é um desdobramento de pesquisa nacional sobre a empregabilidade de pessoas negras nas organizações da sociedade civil

 

A Associação Brasileira de ONGs (Abong) alterou seu regimento interno e condutas para garantir a paridade racial e de gênero, além de promover representatividade geracional, de orientação sexual e de identidade de gênero nos espaços da instituição.

O posicionamento deve nortear a conduta da organização e servir de orientação para as demais associadas de todo o país. Espera-se ainda reforçar publicamente a importância do diálogo e de ações efetivas de combate às desigualdades estruturais.

“Essa decisão é um importante marco do nosso compromisso pela promoção da democracia e dos direitos humanos no Brasil”, afirma Débora Rodrigues, membro da diretoria executiva da Abong.

Com a implementação de ações e práticas internas, a Abong reafirma o seu posicionamento de enfrentamento ao racismo institucional, machismo, sexismo, etarismo, à lgbtqifobia e outras formas de discriminação e exclusão.

 

Pesquisa sobre empregabilidade

A Abong realizou em 2020 estudo inédito sobre a empregabilidade de pessoas negras nas ONGs. O levantamento nacional mostrou, por exemplo, um contingente expressivo de 46% de pessoas negras (pretas e pardas) nas organizações. No entanto, na comparação com pessoas brancas, os números evidenciaram diferenças consideráveis dos salários e das posições ocupadas.

Como uma resposta aos resultados encontrados, a Abong também lançou a Cartilha de Enfrentamento ao Racismo Institucional nas OSCs (organizações da sociedade civil). O documento foi elaborado em parceria com a Ação Educativa e tem por objetivo descontruir a ideia de que as organizações estão livres de práticas preconceituosas e excludentes.

Confira os materiais sobre o estudo e a cartilha em: https://abong.org.br/SomosTodasAntirracistas/

Sobre a Abong – Associação Brasileira de ONGs é uma associação nacional criada em 1991 com o objetivo de fortalecer as Organizações da Sociedade Civil (OSCs) brasileira que trabalham na defesa e promoção dos direitos e bens comuns. A Abong trabalha em parceria com movimentos sociais e dialoga com governos por um mundo ambientalmente justo, com igualdade de direitos e livre de todas as formas de discriminação. A Associação entende que, na formulação e no monitoramento das políticas públicas, a participação de todos e todas é fundamental.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias